adoracao (3)

Uma semana na Finca

Finalmente chegamos ao ápice nossa viagem, nos últimos cinco dias estivemos no Seminário Maria Mãe do Verbo Encarnado – onde tudo começou. Foi aqui, na cidade de San Rafael, que Pe. Buela e um grupo de seminaristas iniciaram uma experiência de vida religiosa que hoje é a “Família Religiosa do Verbo Encarnado”. Foi aqui, onde por primeiro nosso carisma se encarnou e frutificou por todo o mundo.

Foram dias inesquecíveis tanto de vivência com os padres e seminaristas atuais, como ao conhecer cada uma de nossas casas e apostolados na cidade. São diversas as instituições entre seminários, conventos, paróquias, lares de caridade, escolas, mosteiros… enfim, uma verdadeira cidade da caridade – como diria Madre Teresa de Calcutá.

O Seminário Maior – Maria Mãe do Verbo Encarnado – é a principal casa, aqui são formados nossos futuros sacerdotes que irão por todo o mundo a pregar o evangelho a toda criatura (Cf. Mc 16, 15);

Tivemos a graça de participar de dois grandes eventos no seminário, o início do ano letivo com a Lectio Brevis e os exames finas de Universa Philosophiae prestados pelos seminaristas que concluem seus estudos filosóficos e ingressam na Teologia.

A capela é dedicada a Nossa Senhora das Dores e todos os dias está repleta de jovens rapazes que nada mais desejam que configurar-se com Cristo, Verbo Encarnado.

 

Confira mais fotos!

IMG_5653

Nossas escolas

Na cidade de San Rafael também há dois colégios a cargo de nossa Família Religiosa. O
“Instituto de Formação Católica Alfredo Bufano”- para os rapazes – e o “Colégio Isabel a Católica” – para as moças –  que abrangem desde o nível primário ao superior.

O trabalho desenvolvido nas escolas é realmente incrível, cada aluno é formado integralmente como pessoa humana, como estudante e futuro profissional e, sobretudo, como um bom cristão. Os colégios oferecem ainda um ensino especial para adultos e para pessoas com necessidades especiais.

Os religiosos de nosso Instituto dedicados a este apostolado buscam impregnar-se no amor absoluto e total à verdade, trabalham para que os princípios do Evangelho influam efetivamente na vida dos homens e combatem com todas suas forças o erro, em meio de um mundo que acredita que o erro possui entre os homens iguais direitos que a verdade.

 

Confira mais fotos!

IMG_5375

O 1º mosteiro do IVE

Nosso Instituto também conta com um ramo contemplativo e teve seu primeiro mosteiro fundado na cidade de San Rafael em 1988. Atualmente o IVE tem mosteiros espalhados por todo o mundo, mas foi aqui onde tudo começou.

Ao todo são 10 os padres que formam essa comunidade, na qual fomos recebidos com muita alegria. A Capela, dedicada a Santa Rita de Cássia, possui um altar de pedra que pesa cerca de 10 toneladas! Há também um crucifixo com uma relíquia da Santa Cruz que merece uma veneração especial. Todos os anos é realizada uma grande festa em honra a Santa Rita que possui uma forte devoção nesta região.

Conhecemos também todo o jardim, a horta e uma pequena criação de animais (ovelhas, porcos e galinhas); Logo, pudemos conversar com os monges e tomar o tradicional Yogurt – feito por eles  – enquanto também tocávamos algumas músicas.

A vida de um monge pode ser expressa em três palavras: Oração, silêncio e penitência. Eles consagram suas vidas para contemplar o mistério do Verbo Encarnado e com suas orações ajudam incrivelmente a atividade missionária da Igreja.

 

Confira mais fotos!

IMG_5131

Lar São Martinho de Tours

De volta a San Rafael – cidade sede do IVE – tivemos a graça de conhecer pela manhã o Noviciado São José das Irmãs Servidoras e o Lar de Caridade São Martinho de Tours. Levantamos bem cedo e fomos ao noviciado, onde Pe. Antônio Gonzalez presidiu a Santa Missa juntamente com Pe. Fábio Sousa e depois de um café da manhã com as irmãs, pudemos conhecer o noviciado.

Logo, seguimos ao Lar São Martinhos de Tours que cuida de cerca de 70 homens especiais, entre crianças, jovens e idosos. Durante todo o dia há diversas atividades para os internos sejam estudos ou trabalhos, oficinas de carpintaria, manutenção, pintura, culinária que garantem a produção de objetos destinados a venda para a própria manutenção da Obra. Vários são os religiosos e voluntários leigos que atuam nessa grande obra de caridade e realizam todo o tipo de trabalho, tanto no cuidado direto dos meninos (locomoção, alimentação, banho, etc) quanto como mestres ensinando-os algum oficio ou atividade.

A grande alegria de se vê no rosto dos meninos é a maior recompensa que se pode ter.

São Martinho de Tours, rogai por nós!

Confira as fotos!

IMG_3643

As Montanhas de Bariloche

Nosso fundador, o Pe. Carlos Buela, nos diz que a convivência é uma escola de virtudes. Portanto, este período em que os seminaristas passam juntos nas montanhas é parte importante da formação.

Dentro dessas semanas são organizadas várias saídas em grupos para diversas montanhas da região. E cada uma dessas saídas consiste numa grande experiência para cada seminarista. Começando pela própria organização da saída, cada um possui um ofício do qual se encarrega e é responsável durante todo o caminho. Alimentos, barracas, itinerário, sacristia… enfim, diversas responsabilidades que são essenciais para a subida duma montanha.

Os itens necessários são divididos entre os membros da expedição. Por isso, além das coisas pessoais, as mochilas de cada um são carregadas com alimentos e todo o necessário para o acampamento.

No horário determinado saem todos da base e partem rumo ao cume. Dependendo do destino, antes de iniciar a montanha ou antes de partir para a próxima, acampa-se por um ou mais dias. Durante a aventura encontra-se frio, calor, chuva, neve, peso, subidas íngremes, descidas, escaladas, um pouco de desconforto, entre outras coisas… Tudo se vence pela garra que se coloca e por um bom espírito fraterno.

Ao chegar no topo celebra-se a Santa Missa e ali, mais perto do céu, se contempla a grandiosa beleza da criação, buscando-se sempre uma mirada pura.

Dias depois retorna-se à base e juntamente com os outros grupos partilha-se as experiências de cada um.

Rezemos pelos frutos da convivência.

 

Confira mais fotos!

IMG_4638

El Paso Vuriloche

Em uma das últimas saídas fizemos uma que se denomina “El Paso Vuriloche”. Fomos de carro até uma região denominada “Pampa Linda” e dali partirmos em caminhada para o local do acampamento, aos pés do grande monte “Tronador”. O percurso total levou cerca de 9h, todo o caminho foi entre bosques e rios que descem das geleiras. Ao chegar na área de camping almoçamos rapidamente e seguimos a trilha até o alto da montanha repleta de neve. Esse monte – tronador – leva tal nome pois quando suas geleiras se descongelam produzem um ruído semelhante ao de um trovão (em espanhol trueno). Situado na fronteira entre chile e Argentina, o grande Tronador se destaca com seus 3554m de altitude.

O caminho até o ponto mais alto que se pode chegar com segurança apresenta uma dificuldade média, primeiro se caminha dentre um bosque que logo se transforma em um vale de pedras soltas que dificultam a subida. Logo se aproximam grandes glaciais que por sua vez nos garantem uma boa diversão – são como escorregadores – basta se lançar na neve e descer em alta velocidade. Isso, sem contar a guerra e bonecos de neve que se pode fazer. No alto da montanha há um pequeno refúgio para aqueles que se aventuram em passar a noite no local, por enquanto estamos satisfeitos em apenas se divertir durante o dia. Sendo assim, o sol já se punha e voltamos para o acampamento onde passamos a noite mais tranquilos ao redor de uma boa fogueira.

Beato Pier Giorgio Frassatti, rogai por nós!

 

Confira mais fotos!

IMG_3976

Convivência em Bariloche

Depois de um dia inteiro de viajem rumo ao sul da Argentina, as grandes montanhas de San Carlos de Bariloche foram se aproximando. Situada na região da Patagônia – junto a Cordilheira do Andes – Bariloche é considerada a capital do turismo de aventura na Argentina, não há lugar mais propício para se realizar uma convivência. Por isso, todos os anos, os seminaristas argentinos passam cerca de 30 dias nestas terras em um grande acampamento – uma verdadeira escola de vida. O acampamento fica dentro do Parque Nacional Nahuel Huapi, as margens do Lago Guillemo, distante cerca de uma hora do centro de Bariloche, ou seja, distante também das comodidades dessa grande cidade turística. Afinal, não viemos aqui buscar nenhum conforto, senão que muita aventura. Durante esse período, os religiosos tem de enfrentar desafios que vão além de caminhar várias horas, escalar grandes montanhas, aguentar o frio e o desconforto… O que realmente importa é o crescimento na virtude. Para tanto são proporcionadas várias saídas de trilhas e escaladas onde os seminaristas passam 2 ou 3 dias acampando, e depois, voltam a base do grande acampamento para compartilhar as experiências vividas. Todo esse contexto é extremamente propicio para pôr em prática a caridade e a misericórdia necessária com nossos irmãos, e juntos, crescermos em santidade. O ambiente de grande alegria é o que mais caracteriza esse período de convivência, pois ai está a nossa alegria: Cumprir a vontade de Deus.

IMG_3453

Uma visita à San Juan

Depois de alguns dias na fazenda saímos já pela manhã rumo à San Juan, cidade capital da província de mesmo nome. Está localizada na região centro-oeste da Argentina e é a cidade natal do Padre Antônio Gonzalez, reitor do Seminário.

San Juan é uma província que faz parte duma região denominada de Cuyo, da qual fazem parte também as províncias de Mendoza e San Luiz. Tais províncias compartilham uma identidade cultural e uma tradição histórica. Na região é predominante um relevo montanhoso e uma vegetação escassa. O clima possui características desérticas.

No fim da tarde nos aproximávamos da cidade e já íamos sentindo a diferença do grande calor da região. E com igual calor, nesta sexta-feira, à noite, fomos acolhidos pela Terceira Ordem da cidade. Nos acomodamos e fomos descansar.

No dia seguinte, visitamos algumas famílias das proximidades, participamos da Missa numa das capelas e à noite houve um grande encontro com toda a Terceira Ordem. Familiares dos padres, seminaristas e irmãs estavam presentes. Juntos tocamos e cantamos canções típicas do Brasil e da Argentina também. Música caipira, bons sambas brasileiros e chacareiras cuyanas fizeram parte do sarau. Momento mui rico!

No domingo, dia do Senhor, nos juntamos novamente com as famílias e amigos da congregação e participamos todos da Santa Missa, presidida pelo Padre Antônio. Por fim, com muita boa conversa durante o almoço pudemos conhecer mais um pouco da cidade, da cultura daquele lugar.

Nos despedimos de todos e partimos novamente com o destino direto agora a la Finca.

Fazenda Cura Brochero.

Um dia na Fazenda

Ele acorda bem cedo e enquanto sela seu cavalo, a água já ferve no fogão para o mate. Ele não teme ao trabalho e sai a galope pelos pampas atrás da boiada. Esse é o Gaucho argentino!

As peculiares características do seu modo de vida pastoril formam uma cultura própria, adaptada ao trabalho executado nas propriedades denominadas estâncias. Foi em uma dessas propriedades que passamos esta noite, onde o silêncio fez-nos bem rezar e descansar.

Muitas são as histórias que o Sr. Julio nos contava sobre a vida de um gaucho. Ele, sua esposa e seus dois filhos vivem tranquilos no campo, cuidam da criação de gado para abate, porcos e ovelhas. Quando seus filhos completam 18 anos o presente dado aqui é um bom cavalo! Dona Alicia, sua esposa, prepara-nos um delicioso almoço mas é o Sr. Julio quem faz a carne, linguiça caseira e chouriço além de uma bela costela bovina – o tradicional assado argentino. Antes de seguir viajem, aproveitamos para nos divertir em uma partida de futebol ao por do sol – que por sinal tem sua beleza peculiar nesta região.

 

Confira mais fotos!

Basílica de Luján.

Visita à Lujan

No dia em que a Igreja comemora Nossa Senhora de Lourdes pudemos repetir as palavras da Virgem Maria: “Eu sou a Imaculada Conceição” aos pés de Nossa Senhora de Lujan.

Era por volta das 9h30 da manhã quando ao longo da rodovia avistamos o suntuoso Santuário Nacional da mãe e padroeira da Argentina. O estilo arquitetônico neogótico é bem marcante, torres pontiagudas e arcos ogivais se entrelaçam aos belíssimos vitrais que são uma verdadeira catequese da vida dos santos. Como se não fosse bastante contemplar toda a beleza do Santuário, tivemos a graça de celebrar a Santa Missa no altar principal e contemplar a beleza encarnada de Jesus na eucaristia. Nossa Senhora de Lujan é mãe de todas as vocações da família Verbo Encarnado, por isso hoje mais do que nunca pudemos rezar pelo aumento, santidade e perseverança das vocações em todo o Instituto.

Nossa Senhora de Lujan, rogai por nós!

Igreja de São Francisco de Assis.

Tesouros de Buenos Aires

Nesta quarta feira de cinzas, participamos da Santa Missa na casa da família Rossi. Depois saímos para conhecer o centro de Buenos Aires, que não se diferencia muito dos grandes centros metropolitanos, mas que nos surpreendeu pelo grande tesouro ali encontrado. Entre as muitas construções, entre uma grande avenida e outra, entre uma estação de metrô e ônibus está o que realmente importa. Está o que faz a ligação entre a terra e o céu: Nosso Senhor Jesus no Santíssimo Sacramento presente em cada uma das enormes e imponentes Igrejas no centro da capital argentina. Um verdadeiro tesouro para a nação! Poder contar com belíssimas obras de arte que unem arquitetura e fé para elevar nossa alma a Deus é realmente uma graça. Ainda mais para aqueles que passam por aqui todos os dias e sabem escolher a melhor parte.

 

Mais fotos!

Família Rossi.

Em Bella Vista

No sexto dia de viagem, a meta era chegar até Buenos Aires. Então, para melhor cumpri-la, participamos da Santa Missa logo cedo, na cidade de Paraná, em uma escola católica que foi fundada por famílias da região. O caminho à capital argentina não foi tão longo, cerca de 450km. Assim que chegamos fomos logo recebidos por duas famílias de nossa terceira ordem. Um grupo ficou na casa da família Rossi enquanto outro foi a casa da família Ibarra. Ambas tem filhos e filhas religiosos do IVE, somente a família Ibarra com 11 filhos tem 3 padres, 2 seminaristas e 2 irmãs contemplativas – todos do IVE. A noite pudemos realizar um belíssimo encontro com os demais familiares de outros religiosos. Com um violão, um pandeiro e um cavaquinho deixamos o encontro ainda mais divertido, aproveitamos também para provar as tradicionais empanadas argentinas (pasteis assados de massa caseira deliciosamente recheados) e conversar bastante com todos eles.

Famílias de Paraná - Entre Rios.

Paraná

Já chegamos ao quinto dia de viagem, marcado por 750km de muita estrada. Assim que despertamos pela manhã, participamos da Santa Missa e sob a proteção da Virgem, seguimos em direção ao sul do país. Percorremos o trecho entre Posadas até a cidade de Paraná, na província de Entre Ríos. O cenário é composto por grandes planícies e intermináveis retas, a vegetação é rasteira e bastante verde. Ao chegar na cidade, tivemos a graça de conhecer algumas famílias de Padres, Seminaristas e Irmãs de nossa Família Religiosa e, em uma clima de muita alegria fraterna, fomos acolhidos em suas casas para passar a noite. Como é tradição na Argentina, fomos recebidos com um delicioso assado, que para nós seria o churrasco. Agradecemos a Deus por mais um santo dia e comprometemo-nos a rezar por cada uma dessas famílias que nos acolheram.

 

Jesus, Maria e José a nossa família vossa é!

IMG_2129

Uma visita às Reduções

Neste domingo tivemos à graça de conhecer grandes lugares: as Reduções Jesuíticas aqui na Argentina. As Reduções (ou Missões) Jesuíticas foram áreas criadas pelos missionários Jesuítas, com uma determinada estrutura, para a evangelização dos índios que viviam no território da América. Tais construções foram realizadas ao longo do século XVI.

Já pela manhã saímos cedo rumo à nossa primeira visita que seria à Redução de Santo Inácio Miní. Logo em seguida partimos para a de Nossa Senhora de Loreto e, por fim, passamos na redução de Santa Ana.

Foi uma grande experiência. A riqueza que se encontra nestes lugares é indescritível. O passeio em meio àquelas ruínas nos permite ter em conta a grandiosidade do trabalho dos jesuítas aqui na América. Foram homens que buscaram fazer a vontade de Deus e assim desempenharam grandes obras de evangelização.

 

Confira mais fotos!

Pedimos a intercessão de todos os santos missionários para os frutos da continuação desta obra de evangelizar a cultura!

IMG_2035

Cataratas do Iguaçu

O terceiro dia de viagem foi marcado por grandes aventuras, pois hoje visitamos o Parque Nacional do Iguaçu na cidade Puerto Iguazú – Argentina. Essa aventura começou bem cedo, pela manhã levantamos e rapidamente nos dirigimos desde o seminário onde estamos hospedados até a casa paroquial dos missionários do IVE em Ciudad del este e depois de um café seguimos viagem. Nosso passaporte foi bem carimbado, em menos de duas horas saímos do Paraguai ao Brasil e do Brasil à Argentina, pois as Cataratas localizam-se exatamente na fronteira.

Na terra de nossos hermanos pudemos conhecer todo o complexo de uma das 7 maravilhas naturais do mundo. Ao entrar no parque tomamos logo um trem que por meio da floresta nos levou até a “garganta do diabo” – uma das vistas mais incríveis nas Cataratas. Todo o parque apresenta uma estrutura espetacular, várias passarelas nos levam bem perto das imensas quedas d’água proporcionando uma experiência única e bem refrescante. Em algumas cachoeiras o visitante sai completamente molhado. Andamos por cima dos rios, por dentro da floresta e entre magnificas quedas d’água. Mas a experiência mais intensa foi o passeio náutico de barco pelo rio Iguaçu até bem perto das enormes cachoeiras. Essa sim foi uma aventura indescritível e muito molhada!

O sol já se punha e depois de passar o dia inebriado pela exuberante natureza, seguimos o caminho de volta a Ciudad del este, onde participamos da Santa Missa na paróquia local – Cristo Rey. Durante todo o dia tivemos a graça de contemplar a grande beleza, esplendor e força da natureza. Tudo isso nos faz pensar quão belo, glorioso e onipotente é o próprio Deus, Pai da criação. Ainda mais quando terminamos o dia no Santo sacrifício da Missa – o maior milagre de Deus.

Sagrado Coração de Jesus, em vós confio!

 

Confira mais fotos!

 

 

Seminário San Jose

No Paraguai

Neste segundo dia de nossa jornada, já cedo nos levantamos e participamos da Santa Missa. Uma vez alimentada a alma, tomamos um bom café da manhã e nos despedimos da família do Guilherme. Partimos em direção à Cidad del Este, Paraguai;

Pouco a pouco durante a viagem já se viam automóveis com placas estrangeiras e propagandas em espanhol. Logo cruzamos a fronteira.

Em Cidad del Este encontramos o Seminário Maior São José, da diocese local. Os padres nos receberam muito bem; ali nos acomodamos. Bem próximo ao Seminário se localiza a Paróquia Cristo Rey, confiada aos padres do IVE; também as irmãs Servidoras possuem uma casa de missão na proximidade e nesta paróquia realizam seu apostolado.

Participamos da Missa das “siete” na igreja matriz (muito bela por sinal) e ao fim pudemos conversar com os paroquianos arriscando nosso “portunhol”. Uma grande experiência.

Ao fim do dia tivemos a janta com os padres missionários, tocamos músicas tradicionais brasileiras num clima de muita alegria.

Rezemos pelos frutos dessa passagem pelo Paraguai.

 

IMG_1871

Saindo de Casa

Primeiro dia de viagem. Dois padres, três diáconos e oito seminaristas. Saímos de casa por volta das 09h da manhã da quarta-feira. Foi preciso agilidade para arrumar as malas, carregar o carro e partir rumo à San Rafael na Argentina onde está localizado “la Finca”, o Seminário Maria Mãe do Verbo Encarnado, o principal seminário de nosso Instituto.

Saímos de São Paulo e ao longo das rodovias Castelo Branco e Raposo Tavares as paisagens foram tomando novos traços: as montanhas foram transformando-se em grandes planícies, imensas plantações de frutas e grãos (principalmente a soja) foram surgindo. Assim foram os caminhos rumo ao sul do Brasil. Uma viagem tranquila.

No fim do dia chegamos no estado do Paraná. Na cidade de Maringá nos acolheu a família do Sr. Guilherme e da Sra. Renata com seus filhos Ana Júlia e José Augusto. Num ambiente muito familiar e alegre ali passamos a noite. Nos preparamos para no outro dia tomar novamente a estrada.

Nossa Senhora da Boa Viagem, rogai por nós!